Petrobras Cultural Para Crianças – Artes Cênicas

Nossa primeira chamada do Petrobras Cultural para Crianças, busca selecionar projetos para o público da Primeira Infância (crianças de 0 a 6 anos, seus pais e/ou tutores), de mérito artístico e cultural na área de Artes Cênicas: dança, teatro e circo, que lidem com o ato do brincar, que levem conhecimento e despertem a curiosidade do público alvo.

As inscrições para essa chamada foram encerradas e as etapas da seleção continuam, e o resultado está previsto para julho de 2020.

Baixe o regulamento aqui. Confira também as retificações no regulamento aqui

As inscrições estão encerradas. A divulgação do resultado está prevista para julho de 2020.

Resultado da seleção de projetos Petrobras Cultural para Crianças - Artes Cênicas para Crianças

Em nossa primeira chamada do Petrobras Cultural para Crianças, recebemos 938 inscrições de projetos da área de Artes Cênicas voltados para a primeira infância.

A verba, inicialmente prevista em R$ 3 milhões, foi aumentada para R$ 4 milhões, considerando a qualidade das propostas recebidas.

Foram selecionados projetos originários de Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo.

Os projetos preveem circulação por 15 estados do Brasil e no Distrito Federal: Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

A novidade é que todos os projetos irão circular por uma cidade de até 150 mil habitantes.

A chamada é uma forma de trazer transparência e participação da sociedade no processo seletivo de projetos culturais. A seleção contou com especialistas de artes cênicas: Danielle Hoover e Maurício Maas e de primeira infância: Claudia Vidigal e Mariana Luz, em sua comissão de seleção. Foram levados em consideração critérios como mérito artístico, relevância de ações para a primeira infância, e participação do público.

Conheça os especialistas que participaram da etapa seletiva da chamada:

Primeira Infância

Claudia Vidigal

  • É representante da Fundação Bernard Van Leer no Brasil, foi consultora para revisão de investimento social na área de infância do Banco Santander, atuou como Secretária Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente do Ministério de Direitos Humanos, foi Presidente do Conselho Nacional dos Direitos de Crianças e Adolescentes (CONANDA). Foi vencedora do Prêmio Abrinq, e do prêmio de Melhor Tecnologia Social, pela Fundação Banco do Brasil. É mestranda em Psicologia Social – PUC/SP, e pós-graduada em Administração para o Terceiro Setor pela FGV.

Mariana Luz

  • É CEO da Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, foi presidente da Fundação Embraer nos EUA, diretora superintendente do Instituto Embraer, diretora de sustentabilidade e relações institucionais da Embraer no Brasil. Em 2015, foi nomeada Young Global Leader, pelo Fórum Econômico Mundial. Tem atuado em diversos conselhos sem fins lucrativos e atualmente integra os Conselhos da Junior Achievement de São Paulo, United Way Brasil e do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Públicas (CEIPE-FGV). É formada em Relações Internacionais pela Universidade Estácio de Sá, com pós-graduação e mestrado em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), e especializações nas Universidades de Oxford e Harvard Kennedy School of Government.

Artes Cênicas

Danielle Hoover

  • Formada em Licenciatura em Educação Artística pela UFPE, realizou vários trabalhos na área de produção cultural, audiovisual (TV e cinema), música, eventos, espetáculos e publicidade. É curadora e realizadora do Festival de Circo do Brasil e curadora do MINI Festival de Música e Interatividade para a Infância.

Maurício Maas

  • Mestre e graduado em Artes Cênicas pela ECA/USP, é atualmente doutorando em Pedagogia do Teatro na mesma instituição. É músico multi-instrumentista, ator, professor, arte-educador, sonoplasta, diretor e produtor musical, e integrante do grupo Barbatuques desde 2001. Atualmente é professor especialista no curso de formação em Teatro Musical do Sesi/SP.

Confira os projetos selecionados

A Arca de Noé

  • A Arca de Noé é um espetáculo teatral infantil inspirado em canções de Vinícius de Moraes e Toquinho. É um espetáculo lúdico que envolve a literatura, o teatro, a dança e a música popular brasileira. A circulação está prevista nos estados do Paraná e Mato Grosso. Criada em 1995 por Márcio Roberto, a MRG Produções Artísticas é considerada uma das maiores produtoras de arte e cultura do Paraná. Com sede em Curitiba, tem como principal segmento artístico a produção de espetáculos teatrais através de clássicos da literatura. Márcio Roberto é diretor de teatro, arte educador, produtor e promotor de arte e cultura há 25 anos. Produziu mais de 20 espetáculos profissionais de teatro,dança e música no estado do Paraná, muitos deles premiados e indicados a prêmios.

A Rainha - Experiências Extraordinárias para a Primeira Infância

  • A Rainha - Experiências Extraordinárias para a Primeira Infância, é um espetáculo cênico interativo direcionado para crianças de 3 a 6 anos, que convida as crianças a adentrar o mundo onírico, mágico e efêmero das fábulas e contos de fada. Vestida com grandes saias infláveis e flutuantes de onde as coisas surgem e somem a Rainha se transforma o tempo todo. As crianças são convidadas a interagir com esta Rainha e este lugar, através do movimento, do toque, da escuta, da sensibilidade e do olhar. O objetivo é realizar a circulação do espetáculo no Ceará, no Distrito Federal, em Goiás e no Rio de Janeiro. Belas Estratégias é uma produtora cultural que atua nas áreas de artes cênicas e projetos de arte e educação de forma ampla e abrangente desde 2003. Realizou diversas apresentações em festivais para a infância; entre eles: Festival Petiz Salvador (BA); Festival Internacional KROKUSFESTIVAL Hasselt na Bélgica; Festival Szene Waldviertel Horn na Áustria; FIL Festival de Intercâmbio de Linguagens (RJ); Projeto Escola Experiências Extraordinárias para a Primeira Infância da Casa 38.

Bichos Dançantes

  • Voltado para o público infantil, “Bichos Dançantes” é um projeto de criação e circulação de um espetáculo infantil, aulas e oficinas: é um convite a um entretenimento familiar e uma oportunidade de crianças e pais compartilharem um momento lúdico e de aprendizado, através da dança. Em escolas públicas, em várias regiões pelo Brasil: Bahia, Espirito Santo, Pará, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo, a apresentação do espetáculo será seguida de uma oficina de dança onde as crianças irão criar seus próprios movimentos, seus próprios bichos, a partir do que puderam observar. Com 23 obras e 13 espetáculos em seu repertório, a Focus Cia de Dança se consagrou através da crítica especializada e sucesso de público. Apresentou-se em mais de 100 cidades brasileiras e levou sua arte para países como Colômbia, Bolívia, México, Costa Rica, Canadá, Estados Unidos, Portugal, Itália, França, Alemanha e Panamá. Ganhou vários prêmios e em 2016 recebeu a Comenda da Ordem do Mérito Cultural, do Ministério da Cultura, maior condecoração da cultura brasileira.

Circulação Casa - Teatro para Bebês

  • O espetáculo para bebês Casa visa provocar novas formas de desfrute estético para plateias de bebês e seus familiares, promover a linguagem de Teatro para Bebês e oferecer novas formas de sensibilização estética para artistas, pais e profissionais que lidam com a primeira infância. Este projeto prevê a circulação em Pernambuco e Santa Catarina. O Grupo Teatral Porto Cênico desenvolve atividades artísticas há 16 anos. O Grupo busca agregar sua produção artística a práticas de pesquisa na área teatral e tem pesquisado o teatro para a infância desde 2007. Possui em seu repertório Contações de Histórias, espetáculo voltado para bebês e para crianças maiores.

Miniteatro Ecológico - Giramundo 50 anos

  • O projeto tem o objetivo de realizar a remontagem e a difusão dos espetáculos do projeto Miniteatro Ecológico em comemoração aos 50 anos de fundação do Grupo Giramundo Teatro de Bonecos. Voltado para o público infantil, com cinco episódios, a série tem como temática a educação ambiental, ecologia e a preservação do meio ambiente. Estão previstas 50 apresentações pelos seguintes estados: Alagoas, Espírito Santo, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro e no Distrito Federal. O Giramundo Teatro de Bonecos foi criado em 1970, em Belo Horizonte, pelos artistas plásticos Álvaro Apocalypse, Tereza Veloso e Madu. O grupo montou 36 espetáculos, construindo um acervo de aproximadamente 1.500 bonecos. A atenção plástica e o cuidado técnico na construção de bonecos e espetáculos, aliados ao interesse pela cultura brasileira, proporcionaram reconhecimento nacional ao Giramundo, colocando-o na história do Teatro Brasileiro.

Sensatio - Bebê Encena

  • Direcionado para bebês de 3 a 36 meses e os adultos que os acompanham, o projeto Sensatio - Bebê Encena consiste na montagem de uma Instalação Coreográfica Sensatio inédita, uma dramaturgia que prioriza a escuta, a presença, o convívio e a relação horizontal junto aos bebês. A partir de técnicas de presença, atenção e improvisação, Sensatio propõe que coreografias sejam compostas em tempo real em resposta aos gestos expressos pelos bebês e, com isso, procura colocar em evidência o protagonismo dos bebês na cena. A circulação do projeto está prevista nos estados de São Paulo e Bahia. Proponente, Coordenadora Geral, Diretora Artística e Artista Educadora: Bruna Eliza Paiva é mestre em Educação pela UNESP e especialista em Estéticas Tecnológicas pela PUC e licenciada em Educação Física pela UNESP, trabalhando com as infâncias no SESC desde 2011. Foi performer e formadora no grupo de performance para crianças “Cupinzeiro” e criadora-diretora do projeto coreográfico Labirintos Móveis. Desde 2018 coordena e dirige a pesquisa cênica Sensatio.

Siricutico: Corpo e Brincadeira, de Paulo Tatit e Filipe Edmo

  • Siricutico: Corpo e Brincadeira é um projeto cênico, lúdico e sonoro que propõe a criação de 15 brincadeiras-cênicas inéditas que serão gravadas, lançadas na plataforma do projeto e ainda apresentadas em uma temporada passando pela Bahia, Ceará, Rio de Janeiro e São Paulo. A proposta é de um espetáculo que possa interagir com o público, onde os artistas façam do público parte de cada encenação, com muita interatividade, dança, elementos circenses e performance sonora. O projeto contará ainda com a companhia Trupe Trupé no elenco. A Iracema é uma empresa multifacetada que atua como consultora, produtora e agente de projetos culturais, sociais e educacionais.

Teatro Para Todos

  • O espetáculo o “Circo no Fundo do Mar”, é uma obra teatral para crianças de 3 a 6 anos que mescla linguagem teatral e circense. A intenção é contribuir para a produção de imaginários, sensações e percepções sobre o mar para os pequenos e suas famílias que vivem longe do litoral. A circulação passará pelo Distrito Federal, Goiás e Tocantins. Através do sonho do ator e produtor cultural Alcides Miranda que teve sua carreira iniciada na área teatral em 1994, nasceu AM Produções Artísticas em maio de 2005, com objetivo focado de inovar a arte de fazer teatro para crianças. Mais de 20 espetáculos já foram produzidos em vários estados brasileiros.

Veja abaixo as perguntas mais frequentes sobre a chamada

Confira ainda mais dúvidas em nosso canal no Youtube.

Quem pode participar?

Podem participar Pessoas Jurídicas de natureza cultural, com ou sem fins lucrativos, com CNPJ válido. 

O controle da instituição deve ser de brasileiros natos, naturalizados ou de estrangeiros residentes no Brasil há mais de 3 (três) anos, com idade mínima de 18 (dezoito) anos. É possível se inscrever como MEI (microempreendedor individual). 

Quem NÃO pode participar?

É vedada a participação de funcionários da Petrobras e suas subsidiárias e dos profissionais envolvidos no processo de seleção, inclusive os integrantes da comissão julgadora, bem como seus cônjuges, companheiros(as), filhos(as) e enteados(as); e pessoas jurídicas de direito público de administração direta (prefeituras municipais, governos distrital ou estaduais e universidades estaduais ou federais).

Como se inscrever?

As inscrições serão realizadas através do link:

https://gestaodepatrocinios.petrobras.com.br/pt/

Posso enviar minha inscrição por email?

Não, só serão aceitas inscrições feitas através do link:

https://gestaodepatrocinios.petrobras.com.br/pt/

Quantos projetos posso inscrever?

A mesma instituição poderá inscrever mais de um projeto, mas somente um poderá ser selecionado. 

É preciso ter lei Rouanet ou alguma lei de incentivo?

Sim, é obrigatório já ter enviado o projeto para inscrição junto à Lei Federal de Incentivo à Cultura (Rouanet/artigo 18). É atribuído um número a toda proposta que é iniciada no sistema de inscrição na referida lei e esse número deve ser informado no ato da inscrição na chamada da Petrobras.

Se o projeto já estiver em uma etapa mais avançada de análise pela lei de incentivo, ele terá um número de PRONAC, e este que deverá ser informado. 

Mais informações sobre a lei de incentivo:

http://leideincentivoacultura.cultura.gov.br/

Posso inscrever um projeto que seja totalmente digital?

Não, estamos interessados em novos formatos de projetos dedicados às artes cênicas, porém mesmo projetos digitais deverão ter algum tipo de atividade que envolva experiência presencial para o público.

Posso usar novas tecnologias?

Sim, os projetos podem propor novas narrativas e formatos, seja no seu escopo ou nas ações de comunicação.

O projeto tem que ser voltado somente para crianças?

Os projetos devem ter o foco em crianças de 0 a 6 anos, podendo também haver ações para pais, cuidadores, tutores, educadores e pessoas que tenham papel importante na formação e desenvolvimento de crianças dessa faixa etária, que estimule o diálogo sobre primeira infância.

Posso enviar projetos de outras linhas de atuação?

Não, pois o foco desta Chamada são projetos de artes cênicas, que engloba a dança, o teatro e o circo. Buscamos projetos que lidem com o ato do brincar, que levem conhecimento e despertem a curiosidade do público alvo. Aguarde a abertura de novas chamadas para projetos de outras áreas.

Posso enviar links de conteúdos do meu projeto?

Sim, é obrigatória inclusão de ao menos um link que leve a conteúdos (áudio, vídeo ou apresentações), para que possa ser possível conhecer melhor o seu projeto.

Os projetos podem ter outros apoios financeiros?

Sim, e eles devem estar registrados no campo específico do formulário de inscrição. Os projetos não poderão contar com patrocínio de outras empresas do ramo de energia, bebidas alcoólicas e cigarros.

Caso o projeto não conte neste momento com outros apoios financeiros, o valor solicitado à Petrobras deverá ser suficiente para a realização da proposta.

A chancela "Petrobras Apresenta" (ou aplicação similar) será exclusiva e exigida no material de comunicação dos projetos selecionados, assim como o uso de selo especial da Chamada/tema.  A chancela só poderá ser dividida com outros apresentadores se o seu aporte no projeto for igual ou superior ao da Petrobras. 

O projeto tem que ter mídia paga para a sua divulgação?

Sim, é obrigatório o projeto direcionar pelo menos 15% do seu valor total para mídia paga, incluindo ações em meio digital.

Eu vou receber uma confirmação de que o meu projeto foi recebido?

Sim, você receberá um e-mail confirmando sua inscrição na Chamada no e-mail cadastrado para login no site de inscrição.

Eu vou ser avisado se o meu projeto passou de uma etapa para outra?

Somente ao final do processo seletivo os participantes serão avisados por e-mail sobre os projetos vencedores.

Eu posso começar o projeto assim que sair o resultado?

O projeto somente poderá ser iniciado quando o contrato estiver assinado. Estipulamos que os projetos deverão ser iniciados a partir de 15 de outubro de 2020.

Existe um canal (telefone ou email) onde eu possa tirar minhas dúvidas?

Sim, você pode mandar suas dúvidas para o email: duvidapatrocinio@petrobras.com.br, desde que elas já não estejam respondidas no regulamento ou em outros canais oficiais.

Quais são as localidades obrigatórias?

O projeto precisa contemplar pelo menos uma capital entre as regiões Norte, Nordeste ou Centro-Oeste e mais uma cidade com até 150 mil habitantes em qualquer região do Brasil. 

O projeto pode conter a produção do espetáculo?

Sim, as propostas podem conter somente a circulação ou a produção e a circulação do espetáculo. 

Para participar da chamada é necessário ter aprovação na lei de incentivo?

Para participar da chamada é obrigatório já ter enviado o projeto para inscrição junto à Lei Federal de Incentivo à Cultura (Rouanet/artigo 18). Deve ser informado o número de protocolo (ID), que é gerado quando o projeto é inscrito na lei. Não é necessário informar a aprovação (PRONAC) nesse momento, somente se o proponente já tiver esse número.

Meu projeto está aprovado na lei de incentivo, mas foi inscrito como pessoa física. Posso participar da chamada com esse projeto?

Não, o projeto tem que estar inscrito na Lei Federal de Incentivo como pessoa jurídica e o mesmo proponente tem que ser informado na inscrição na chamada Petrobras Cultural para Crianças – Artes Cênicas.

O meu projeto está aprovado e em execução, eu posso inscrevê-lo?

Sim, a inscrição na Lei Federal de Incentivo à Cultura compreende projetos aprovados e em execução e novos projetos inscritos em 2020. Entretanto, os projetos que já têm aprovação na lei e estão em execução já possuem PRONAC e o mesmo deverá ser informado. Cabe lembrar que o valor solicitado à Petrobras tem que estar disponível para captação junto à Secretaria Especial de Cultura e o início das atividades atreladas ao projeto para a Petrobras são previstas para serem realizadas a partir de 15/10/2020.

Projetos já encaminhados ou aprovados na lei que não contenham atividades em regiões obrigatórias indicadas podem ser modificados junto à lei de incentivo? Se sim, como fazer?

Sim, você pode inscrever o seu projeto e pedir modificação junto à Lei Federal de Incentivo, entretanto, o projeto inscrito na Petrobras tem que estar alinhado conforme o regulamento da chamada.

Sobre como fazer a readequação, favor consultar: http://leideincentivoacultura.cultura.gov.br/

Como será feito o aporte financeiro?

Os aportes da Petrobras são feitos de acordo com um cronograma de pagamento que é acordado com o projeto. Ocorrem pelo menos 3 parcelas: uma inicial, uma intermediária e uma final. Serão solicitados pela Petrobras relatórios parciais e um relatório final, que deverão conter evidências da realização do escopo do projeto e do cumprimento das contrapartidas. Uma vez aprovado cada relatório, é realizado o depósito correspondente, na conta vinculada à Lei Federal de Incentivo.

PS: há prestações de contas específicas para a Lei Federal de Incentivo, que envolvem comprovações financeiras do projeto. Estas são feitas diretamente à Secretaria Especial de Cultura, não à Petrobras. Para mais informações consultar: http://leideincentivoacultura.cultura.gov.br/

O que é considerado mídia paga?

Mídia paga é toda ação de comunicação paga pelo projeto que é veiculada em meios de comunicação de terceiros, tais como: anúncios em jornais, impulsionamentos nas redes sociais e sites, banners virtuais, links patrocinados, busdoor, inserções pagas em TV, rádio, etc.

Conforme o regulamento, um mínimo de 15% do valor do projeto deverá ser direcionado para comunicação em mídia paga.

O que não é mídia paga, mas pode é parte do plano de comunicação do projeto: desenvolvimento e manutenção de website do projeto, assessoria de imprensa, ações por e-mail, etc.

Podemos apresentar uma proposta de um plano de trabalho de no mínimo 24 meses?

Não há limite de prazo total para o projeto, entretanto você deve verificar os critérios e se o escopo do projeto se enquadra no regulamento.

 

Se no projeto constar aulas, incluo no item “Detalhamento dos eventos”? Ou o item se refere somente às apresentações que serão realizadas?

Aulas cotidianas, por exemplo, que fazem parte de um curso de formação, não devem ser informadas no campo de “Eventos”, mas somente na descrição do projeto, pois são parte do escopo do mesmo. Porém, se forem momentos pontuais e voltados para o público geral, elas devem ser registradas em eventos.

Há número de apresentações por cidade ou quantidade mínima de locais para circulação?

Não há número mínimo de apresentações ou número de cidades a cumprir, fora a exigência do regulamento: 1 evento em (uma) capital que seja das regiões Norte, Nordeste ou Centro Oeste, e mais um evento em 1 (uma) cidade com até 150.000 (cento e cinquenta mil) habitantes de qualquer região do Brasil. Ou seja, 2 eventos são obrigatórios. Demais eventos e demais cidades são de decisão do projeto.

Qual a diferença entre público “Presente” e “Público Alcançado”?

O público presente é o público que participa diretamente no projeto, são as pessoas que irão nas apresentações, nos eventos, nas aulas abertas.

Já o público alcançado inclui o público presente, sendo ainda mais amplo. É todo o público que teve contato com o projeto e com a sua comunicação: seja pelo acesso ao site, postagens, lives, mídia paga, notícias.